• Depois do diagnóstico de ACC
  • Nosso símbolo

Central do Corpo Caloso


A rede brasileira de informações e comunicação para pessoas com anomalias cerebrais que envolvem o corpo caloso, suas famílias e os profissionais que trabalham com elas.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Depoimento #1 - Afonso

A grande bênção de Deus

“Tudo começou às 22 semanas de gestação…

O Afonso estava muito pequeno para a idade gestacional, e o médico foi logo alertando para o pior…uma possível malformação incompatível com a vida e um possível aborto!

A partir desse dia a minha vida mudou, comecei a travar uma batalha contra o tempo sem saber o seu desfecho, mas com muito medo do que poderia acontecer…não conseguia imaginar ter que tirar o meu querido bebé!

Passei a ser seguida nas consultas de risco com Ecografia todas as semanas, mas para surpresa dos médicos, tirando o facto de ele estar cada vez mais magrinho, não aparecia nada que justificasse aquela situação.

Com 30 semanas fiz Ecocardiograma Fetal, o coração estava ótimo, e com 32 semanas fiz Ressonância Magnética Fetal, que só confirmou que a cabeça estava muito pequena (3 semanas de atraso )…cada resultado negativo que recebia para mim era uma batalha ganha e uma esperança cada vez maior dos médicos estarem enganados.

Às 34 semanas e 5 dias o Afonso teve de nascer por cesariana por falta de líquido amniótico, nasceu muito bem, graças a Deus e eu pude vê-lo logo.

Passou 4 semanas na Néonatologia para crescer, pois só tinha 1,400gr, e no 3º dia numa Ecografia transfontanelar de rotina descobrem que ele tem os ventrículos dilatados…segue-se uma RM que confirma o diagnóstico: Hidrocefalia!

Naquele instante o meu mundo ruíu, chorei como uma desalmada sem saber o que fazer pelo meu filho, só acalmei quando um Neuropediatra veio falar comigo sobre o problema e fiquei sabendo que existia cirurgia.

Desde então fez mais 1 Éco transfontanelar, 2 RM e um TAC que sempre confirmaram a Hidrocefalia.
Aos 10 meses de vida faz nova RM e tudo mudou…o Afonso não tem Hidrocefalia mas sim uma Agenesia Parcial do Corpo Caloso…quando a Pediatra me diz que ele poderia vir a ter atraso psicomotor o meu mundo desabou novamente… chorei … chorei …como podia aquilo estar a acontecer comigo e com o meu bebé!

O tempo foi passando, e ele evoluindo normalmente, começou a andar aos 13 meses, e actualmente, com 2 anos e 10 meses, fala pelos cotovelos, e é muito esperto.

A única coisa que nos preocupa e aos médicos, é o seu atraso no crescimento sem razão aparente, por isso passou a pouco tempo para Genética para ser estudado.

Além disso tem um olho ligeiramente preguiçoso, (estrabismo) mas também está a ser seguido em oftalmologia.

CONCLUSÃO: Como podem ver nem sempre a vida é como pensámos ou os médicos dizem, mas como Deus quer, e a mim ele deu-me uma grande BENÇÃO que é o meu filho tão amado!”



Depoimento enviado pela Gabriela, mãe do Afonso.


Este artigo pertence à "Agenesia do Corpo Caloso" . Não copie nenhum conteúdo (texto ou imagem) sem nossa expressa autorização! Artigo 184 do Código Penal.